sexta-feira, 18 de abril de 2014

HISTÓRIA DO CAMPEONATO BRASILEIRO 1971



Neste fim de semana começa um dos mais disputados campeonatos nacionais de futebol do Mundo. O nosso Campeonato Brasileiro. O BRASILEIRÃO, como todos chamam. e em nosso blog iremos mostrar a cada semana, um histórico de todos os Campeonatos brasileiros, de 1971 aos dias atuais. O Galo Mineiro é o destaque da Semana.
 
ATLÉTICO MINEIRO CAMPEÃO DE 1971

O Campeonato Brasileiro de 1971 teve início em 7 de agosto e terminou em 19 de dezembro. A primeira fase foi dividida em dois grupos, com todos se enfrentando em jogo único, totalizando 19 partidas para cada equipe de futebol. A segunda fase teve os seis melhores de cada chave da primeira etapa, dividido em três grupos que se enfrentavam em jogos de ida e volta, dentro de suas respectivas chaves. Os vencedores de cada chave disputaram um triangular final por pontos corridos em jogos só de ida, definindo o campeão. o Atlético Mineiro foi o campeão de 1971 com 27 jogos, 12 vitórias, 10 empates e 5 derrotas, 39 gols pró e 22 gols contra.

Período: 07/08 a 19/12
Participantes: 20

Classificação Final:
1º Atlético-MG
2º São Paulo
3º Botafogo
4º Corinthians
5º Internacional
6º Grêmio
7º Palmeiras
8º Cruzeiro
9º Santos
10º Coritiba
11º América-RJ
12º Vasco
13º Bahia
14º Flamengo
15º Santa Cruz
16º Fluminense
17º Portuguesa
18º América-MG
19º Sport
20º Ceará

Fórmula de Disputa:

Duas chaves de dez times. Os seis primeiros colocados de cada time passavam para a segunda fase onde eram formadas três chaves de quatro clubes cada. Os campeões de cada grupo classificavam-se para um quadrangular final, em turno único, para decidirem o título.

Números:
  
Jogos: 229
Gols: 419 - Média: 1,83 p/jogo
Público: 4.662.247 espectadores - Média: 20.360 p/jogo
Artilheiro: Dario (Atlético-MG) 15 gols

A Final: 19/12/71

Botafogo 0x1 Atlético-MG
Local: Maracanã (RJ)
Juiz: Armando Marques (SP)
Renda: CR$ 294.420,00
Público: 46.458 espectadores
Gol: Dario 18' do 2º T.
Expulsões: Mura e Carlos Roberto

Botafogo: Wendell; Mura, Djalma Dias, Queirós e Valtencir; Carlos Roberto, Marco Aurélio (Didinho) e Careca; Zequinha, Jairzinho, e Nei Oliveira.
Técnico: Papagaio

Atlético-MG: Renato; Humberto Monteiro, Grapete, Vantuir e Odair; Vanderlei e Humberto Ramos; Ronaldo, Lola (Spencer), Dario e Tião.
Técnico: Telê Santana

O time campeão do Atlético Mineiro:

Goleiro: Renato
Laterais: Cincunegui, Humberto Monteiro, Oldair e Zé Maria
Zagueiros: Grapete, Normandes, Salvador e Vantuir
Meio Campistas: Ângelo, Beto, Bibi, Humberto Ramos, Lola e Vanderlei
Atacantes: Dario, Guará, Pedrilho, Romeu, Spencer e Tião
Técnico: Telê Santana

Campanha do Atlético Mineiro:
27 jogos, 12 vitórias, 10 empates e 5 derrotas, 39 gols pró e 22 gols contra.


Hino ao Clube Atlético Mineiro
Compositor: Vicente Motta

Nós somos do Clube Atlético Mineiro
Jogamos com muita raça e amor
Vibramos com alegria nas vitórias
Clube Atlético Mineiro
Galo Forte Vingador.

Vencer, Vencer, Vencer
Este é o nosso ideal
Honramos o nome de Minas
No cenário esportivo mundial

Lutar, Lutar, Lutar
Pelos gramados do mundo pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer

Nós somos Campeões do Gelo
O nosso time é imortal
Nós somos Campeões dos Campeões
Somos o orgulho do esporte nacional

Lutar, Lutar, Lutar
Com toda nossa raça pra vencer
Clube Atlético Mineiro
Uma vez até morrer.

PRÓXIMA SEMANA O VERDÃO, o Palmeiras será o destaque

quinta-feira, 17 de abril de 2014

COPAS DE 1958 E 1962. O BI MUNDIAL DO BRASIL



Copa do Mundo de 1958 na Suécia
Veja os detalhes da Copa do Mundo de futebol de 1958. O mundial de futebol de 1958 foi realizado na Suécia.

A Copa da Suécia foi a primeira a ser televisionada. Mais de setenta países acompanharam o evento. Estádios e uma equipe competitiva foram construídos especialmente para a Copa da Suécia. De acordo com o revezamento a Copa de 1958 deveria ser feita na América do Sul, mas a FIFA decidiu manter na Europa mais uma Copa, sob protestos dos países sul-americanos.

53 países disputaram as eliminatórias e, pela primeira vez, seleções da Ásia e da África participaram do torneio classificatório. Nove seleções da Ásia e África disputaram uma vaga. A seleção de Israel quase se classifica para a Copa sem jogar um jogo. Turquia e Sudão se recusaram a jogar com a equipe de Israel e a Indonésia se recusou a jogar em solo israelense. Entretanto, uma regra determinava que nenhuma equipe pudesse se classificar sem ter jogado nenhum jogo. Um confronto direto intercontinental com Gales (segundo do Grupo 4 da UEFA) determinaria a equipe classificada. Gales venceu os dois jogos por 2 a 0 e o sonho de uma equipe da Ásia ou da África na Copa do Mundo foi adiado.

Poucos meses antes da Copa o avião que transportava diversos jogadores do Manchester United caiu em Munique. O Manchester United era base da seleção inglesa.

Desta vez a melhor equipe venceu. E finalmente a taça do mundo é do Brasil. Destacaram-se Didi, Garrincha e sobretudo o jovem Pelé, o mais novo jogador a vencer uma Copa do Mundo com dezessete anos e oito meses quando o Brasil conquistou a Copa de 1958.

A mística camisa 10 de Pelé é fruto da desorganização. Os dirigentes não enviaram a numeração da camisa dos jogadores e coube a FIFA escolher e eternizar a camisa 10 para Pelé, reserva na ocasião.

A seleção brasileira de 1958 é considerada a melhor seleção nacional de todos os tempos por vários especialistas, superando inclusive o escrete canarinho de 1970. Nunca o Brasil perdeu um jogo quando estavam em campo Pelé e Garrincha. E eles, assim como Didi, Zagallo, Zito, Vavá e Djalma Santos fizeram a diferença para o Brasil superar o trauma de nunca ter vencido um torneio Mundial.

1958 - Copa do Mundo da Suécia
Seleções participantes: 16
 Alemanha Ocidental |   Argentina |  Áustria |  Brasil |  Escócia |  França |  Gales |  Hungria |  Inglaterra |  Irlanda do Norte |  Iugoslávia |  México |  Paraguai | Suécia |  Tchecoslováquia |  URSS

Seleções estreantes: 3 (19%) - Gales, Irlanda do Norte e URSS

Eliminatórias: 55 seleções
Classificados automaticamente: Alemanha Ocidental (último campeão) e Suécia (país-sede)
Sede: Suécia
Campeão: Brasil - 1º título
Jogos: 35
Gols: 126
Média de gols: 3,6
Público: 868.000
Média de público: 24.800
Artilheiros: Just Fontaine (França) - 13 gols

Pôster da Copa do Mundo de 1958 na Suécia - 6ª Copa do Mundo FIFA

Logomarca
Não houve.

Mascote
Não houve.

Copa do Mundo de 1958 na Suécia - Final
Brasil 5 x 2 Suécia

Copa do Mundo de 1958 na Suécia - Ficha da Final
Brasil 5 x 2 Suécia
Local: Raasunda (Estocolmo)
Árbitro: Maurice Guigue (França)
Gols: Liedholm 4, Vavá 8 e 32 do 1º tempo; Pelé 11, Zagalo 23, Simonsson 35, Pelé 44 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
SUÉCIA: Svensson; Bergmark, Axbom; Borjesson, Gustavsson, Parling; Hamrin, Gren, Simonsson, Liedholm, Skoglund.

O Brasil na Copa de 1958 na Suécia: campeão
6 jogos | 5 vitórias e 1 empate | 16 gols a favor e 4 gols sofridos | saldo de gols +12.

Ficha dos jogos do Brasil na Copa do Mundo de 1958 na Suécia
Primeira Fase:
8/junho/1958
Brasil 3 x 0 Áustria
Local: Rimervallen (Uddevalla)
Árbitro: Maurice Guigue (França)
Gols: Mazzola 38 do 1º tempo; Nílton Santos 4, Mazzola 44 do 2º.
BRASIL: Gilmar; De Sordi, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Dino, Didi; Joel, Mazzola, Dida, Zagalo.
ÁUSTRIA: Szanwald; Halla, Koller; Hanappi, Swoboda, Happel; Horak, Senekowitch, Buzek, Korner, Schleger.

11/junho/1958
Brasil 0 x 0 Inglaterra
Local: Nya Ullevi (Gotemburgo)
Árbitro: Albert Dusch (Alemanha Ocidental)
BRASIL: Gilmar; De Sordi, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Dino, Didi; Joel, Mazzola, Vavá, Zagalo.
INGLATERRA: McDonald; Howe, Banks; Clamp, Wright, Slater; Douglas, Robson, Kevan, Haynes, A'Court.

15/junho/1958
Brasil 2 x 0 URSS
Local: Nya Ullevi (Gotemburgo)
Árbitro: Maurice Guigue (França)
Gols: Vavá 3 do 1º tempo; Vavá 21 do 2º.
BRASIL: Gilmar; De Sordi, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
URSS: Yashin; Kesarev, Krijevsky; Kuznetsov, Voinov, Tsarev; A. Ivanov, V. Ivanov, Simonjan, Igor Netto, Iljin.

Quartas-de-final: 19/junho/1958
Brasil 1 x 0 País de Gales
Local: Nya Ullevi (Gotemburgo)
Árbitro: Hriedrich Speilt (Áustria)
Gol: Pelé 26 do 2º tempo.
BRASIL: Gilmar; De Sordi, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Mazzola, Pelé, Zagalo.
PAÍS DE GALES: Kelsey; Williams, M. Charles; Hopkins, Sullivan, Bowen; Medwin, Hewitt, Webster, Allchurch, Jones.

Semifinal: 24/junho/1958
Brasil 5 x 2 França
Local: Raasunda (Estocolmo)
Árbitro: Mervyn Griffiths (País de Gales)
Gols: Vavá 2, Fontaine 8, Didi 39 do 1º tempo; Pelé 8, 19 e 31, Piantoni 40 do 2º.
BRASIL: Gilmar; De Sordi, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
FRANÇA: Abbes; Kaelbel, Jonquet; Lerond, Penverne, Marcel; Wisnieski, Kopa, Fontaine, Piantoni, Vincent.

Final: 29/junho/1958
Brasil 5 x 2 Suécia
Local: Raasunda (Estocolmo)
Árbitro: Maurice Guigue (França)
Gols: Liedholm 4, Vavá 8 e 32 do 1º tempo; Pelé 11, Zagalo 23, Simonsson 35, Pelé 44 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Bellini, Orlando, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
SUÉCIA: Svensson; Bergmark, Axbom; Borjesson, Gustavsson, Parling; Hamrin, Gren, Simonsson, Liedholm, Skoglund.

Copa do Mundo de 1962 no Chile
Veja os detalhes da Copa do Mundo de futebol de 1962. O mundial de futebol de 1962 foi realizado no Chile.

As Copas do Mundo atravessaram as transformações políticas e culturais dos anos 60. O mundo vivia a divisão dos mega-blocos, Guerra Fria e do Vietnã, revoluções culturais, países latino-americanos sob a tutela de regimes militares.

Na Copa do Mundo do Chile em 1962, o Brasil conquistava o bi-campeonato ao vencer os tcheco-eslovacos na final. A estrela de Pelé não brilhou, machucado no primeiro jogo, mas o Brasil contou com Didi, Djalma e Nilton Santos, Vavá, Zito e... Garrincha, um dos artilheiros da competição e melhor jogador da Copa. Recusado por vários clubes até ser aceito e brilhar no Botafogo e na seleção. Com Garrincha, o escrete canarinho só perdeu uma vez em 60 jogos. Com Garrincha e Pelé, o Brasil não perdeu nenhum jogo.

Em 1962, Garrincha, craque da Copa, foi absolvido de uma expulsão participar da final. No dia anterior a disputa do título, um membro do conselho de arbitragem foi visto saindo de uma boate no Rio de Janeiro.

1962 - Copa do Mundo do Chile
Seleções participantes: 16
 Argentina |  Alemanha Ocidental |  Brasil |  Bulgária |  Chile |  Colômbia | Espanha |  Hungria |  Itália |  Inglaterra |  Iugoslávia |  México |  Suíça | Tchecoslováquia |  URSS |  Uruguai

Seleções estreantes: 2 (13%) - Bulgária e Colômbia

Eliminatórias: 56 seleções
Classificados automaticamente: Brasil (último campeão) e Chile (país-sede)
Sede: Chile
Campeão: Brasil - 2º título
Jogos: 32
Gols: 89
Média de gols: 2,78
Público: 776.000
Média de público: 24.250
Artilheiro: Drazen Jerkovic (Iugoslávia) - 5 gols

Pôster da Copa do Mundo de 1962 no Chile - 7ª Copa do Mundo FIFA

Logomarca
Não houve.

Mascote
Não houve.

Copa do Mundo de 1962 no Chile
Final
Brasil 3 x 1 Tchecoslováquia

Copa do Mundo de 1962 no Chile - Ficha da Final
Brasil 3 x 1 Tchecoslováquia
Local: Estádio Nacional (Santiago)
Árbitro: Nicolai Latishev (URSS)
Gols: Masopust 15, Amarildo 16 do 1º tempo; Zito 24, Vavá 33 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo, Zagalo.
TCHECOSLOVÁQUIA: Schroiff; Tichy, Pluskal, Popluhar, Novak; Masopust, Scherer; Pospichal, Kadraba, Kvasnak, Jelinek.

O Brasil na Copa de 1962 no Chile: campeão
6 jogos | 5 vitórias e 1 empate | 14 gols a favor e 5 gols sofridos | saldo de gols +9.

Ficha dos jogos do Brasil na Copa do Mundo de 1962 no Chile
Primeira Fase:
30/maio/1962
Brasil 2 x 0 México
Local: Estádio Sausalito (Viña del Mar)
Árbitro: Gottfried Dienst (Suíça)
Gols: Zagalo 11, Pelé 27 do 2º tempo.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
MÉXICO: Carbajal, Del Muro, Cárdenas, Sepúlveda, Villegas; Najera, Jasso; Del Aguilla, Reyes, Hernández, Diaz.

2/junho/1962:
Brasil 0 x 0 Tchecoslováquia
Local: Estádio Sausalito (Viña del Mar)
Árbitro: Pierre Schwinte (França)
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Pelé, Zagalo.
TCHECOSLOVÁQUIA: Schroiff; Lala, Pluskal, Popluhar, Novak; Masopust, Scherer; Stibranyi, Kvasnak, Adamec, Jelinek.

6/junho/1962
Brasil 2 x 1 Espanha
Local: Estádio Sausalito (Viña del Mar)
Árbitro: Sérgio Bustamente (Chile)
Gols: Adelardo 35 do 1º tempo; Amarildo 27 e 40 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo, Zagalo.
ESPANHA: Araquistain; Rodri, Etchevarria, Pachin, Gracia; Vérges, Peiró; Collar, Adelardo, Puskas, Gento.

Quartas-de-final: 10/junho/1962
Brasil 3 x 1 Inglaterra
Local: Estádio Sausalito (Viña del Mar)
Árbitro: Pierre Schwinte (França)
Gols: Garrincha 32, Hitchens 38 do 1º tempo; Vavá 8, Garrincha 14 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo, Zagalo.
INGLATERRA: Springett; Armfield, Moore, Wilson, Flowers; Norman, Haynes; Douglas, Greaves, Hitchens, Bobby Charlton.

Semifinal: 13/junho/1962
Brasil 4 x 2 Chile
Local: Estádio Nacional (Santiago)
Árbitro: Arturo Yamazaki (Peru)
Gols: Garrincha 9 e 32, Toro 41 do 1º tempo; Vavá 3, Leonel Sánchez (pen.) 16, Vavá 32 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo, Zagalo.
CHILE: Escutti; Eyzaguirre, Contreras, Raul Sánchez, Rojas; Rodrigues, Tobar; Ramírez, Toro, Landa, Leonel Sánchez.

Final: 17/junho/1962
Brasil 3 x 1 Tchecoslováquia
Local: Estádio Nacional (Santiago)
Árbitro: Nicolai Latishev (URSS)
Gols: Masopust 15, Amarildo 16 do 1º tempo; Zito 24, Vavá 33 do 2º.
BRASIL: Gilmar; Djalma Santos, Mauro, Zózimo, Nílton Santos; Zito, Didi; Garrincha, Vavá, Amarildo, Zagalo.
TCHECOSLOVÁQUIA: Schroiff; Tichy, Pluskal, Popluhar, Novak; Masopust, Scherer; Pospichal, Kadraba, Kvasnak, Jelinek.